11 de janeiro de 2018

DE PAPAGAIO AO OMBRO


Já tinha aqui escrito que, depois do falecimento do Jacinto, o meu canário despenteado, estava com ânsias de adoptar um novo pássaro (leia-se "comprar", já que não conheço onde se adoptem pássaros). Pois bem, eis o Óscar:


É um psitacídeo, um Pyrrhura Hypoxantha, de flancos amarelos sob as asas, oriundo do sudoeste do Brasil. Bastou-me vê-lo na loja de animais, de olho vivo e cabecinha levantada, fazendo-se ao cumprimento, que logo percebi que tinha de ser aquele. Não era o mais bonito, longe disso: havia lá outros com plumagens bem mais coloridas e poupas bem mais majestosas, mas eram apáticos e indiferentes. Também não era o mais económico: outros papagaios mais vistosos eram mais baratos. E também não era, decididamente, o de maior porte: digamos que ao pé de outros parecia um mini-papagaio. Mas este, com a sua cabecita escura, as enormes pálpebras brancas, tipo palhaço, e os olhos bojudos com ângulo (dir-se-ia) de 360º, tipo camaleão, fez-me rir. E a forma como me olhou nos olhos abanando o bico enorme para cima e para baixo derreteu-me o coração. Veio logo comigo para casa. E, em casa, depressa começámos a fazer concorrência aos piratas:


Pois é, de papagaio ao ombro! Na verdade, não tardou muito a que o habituasse a ser mansinho. No início, apanhei umas boas bicadas, que me ficavam cravadas nos dedos depois dos meus guinchos agudos. Mas usando da velha técnica de lhe dar guloseimas (ou seja, sementes de girassol) quando o tirava da gaiola, logo passou a ser mais simpático e comedido. Em pouco tempo começou a subir-me para o dedo, e depois para o ombro, por iniciativa dele. Agora, as especialidades do Óscar são tentar comer-me os brincos, catar-me o cabelo e exigir carradas de atenção:


Felizmente, a gaiola que lhe comprei tem uma "varanda", ou seja, uma das paredes abre-se e permite que ele fique livre, sendo-me também mais fácil pegar-lhe. Tornou-se um mimalho de primeira, fechando os olhos e eriçando as penas do pescoço quando lhe dou beijinhos e faço mimos de esquimó...

8 comentários:

  1. Que animalzinho tão simpático! Parece muito manso. Ouvi dizer é que fazem muito barulho. Este também?
    Os desenhos ficaram muito engraçados, especialmente aquele em que está a fazer o pino. O Óscar vai gostar. :-D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se o Óscar faz barulho?... Ui, Teresinha, acho que tocaste na ferida, ahah! Os gritos amazónicos que lança quando nos quer chamar são, digamos, difíceis de ignorar...

      Eliminar
  2. Que FOFOOOOOOOOO! E cata-te o cabelo? LOL, já tens cabeleireiro em casa

    ResponderEliminar
  3. He visto loros en casa de amigos y te aseguro que, como dices, serán más vistosos, pero tan cariñoso como éste, no. Incluso, me han aconsejado de que no los tocara porque con su pico me podrían hacer daño. A mi, pero a su amo, no.
    Miú, es precioso, pero procura que no se te escape, porque ahora que le has dado mucho cariño, sería muy triste que se fuera. Te felicito.
    Además, en casa, junto a los gatos, son animales hermosos para ser pintarlos y posiblemente se mueva menos que el gato. El mío,cuando lo quiero dibujar es precisamente cuando se mueve! Si no le dibujo, es capaz de pasarse horas quieto.
    Muy bonito, muy cariñoso y muy bien pintado. Felicidades!!
    Un abrazo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Perdona, que le haya llamado "loro". He leído de que es un papagayo. Algo más pequeños pero también con un colorido espectacular. PRECIOSO!!!
      Como ves, no entiendo mucho de estos pájaros. Disculpa!!

      Eliminar
    2. Que palavras tão doces, Joshemari! É verdade, o Óscar é um animalizado muito carinhoso, às vezes até demais. Está sempre a pedir atenção e mimo! É muito absorvente 😊. Quanto à convivência com a Naná (a nossa gata) temos sempre cuidado, apesar de que parece que é ela — e não ele — quem tem medo...
      Os desenhos que aqui mostro não foram feitos ao vivo, Joshemari. Impossível! Acho até que o Óscar é mais mexido e irrequieto do que a Naná. Não pára um segundo na mesma posição.
      Chamei-lhe papagaio porque é também um psitacídeo, ou seja, pertence à mesma classe, digamos, ou família, embora seja de tamanho muito menos majestoso!
      Um abraço amigo

      Eliminar
  4. Pois ele é lindo, e até pode ser mimalho, mas minha querida, eu tenho medo de pássaros!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! Bj

    ResponderEliminar