2 de fevereiro de 2018

SUCULENTA DALTÓNICA


Tratos de polé, é o que eu dei a este pobre vaso de suculentas que tenho cá em casa. Pareceram-me tão viçosas e bonitas ao sol de inverno que me aventurei a desenhá-las. Logo à partida dei um bom pontapé na perspectiva do cache-pot. E depois, céus, a aguarela. Mal sabia eu que ia ser tamanho desafio: que cor era aquela das folhas carnudas, afinal? Verde não, mas esverdeado, ténue e tímido, talvez. Azul também não, mas em certas partes, até sim. E as flores e os caules? Carmim? Lilás? Ou violeta? Já nem vou falar nas sombras... Enfim, eis a bela salada que ali preparei:


Para fazer justiça à planta maltratada, mostro-a aqui na sua versão intacta:


Nota paralela: hoje, no pino do inverno, estiveram 18ºC. E este fim-de-semana, em Leça, 20º! Talvez tenhamos que nos transformar em suculentas para aguentar a médio prazo as temperaturas deste planeta em aquecimento...