1 de dezembro de 2014

A POSTOS!


Já me muni dos apetrechos indispensáveis a uma sketcher principiante e devidamente ambulante. O estojo de aguarelas todo XPTO que tenho há uns anos, da Winsor & Newton, de madeira por fora e veludo por dentro, já com uma ou duas bisnagas secas, é obviamente grande demais para estas aventuras na rua. Por isso, aqui vão as minhas compras de ontem:

1. O bloco de desenho. Escolhi um tamanho de bolso da Van Gogh, com papel de aguarela, preso na parte mais larga do rectângulo, e não um caderno de bolso tipo Moleskine. Porquê? Porque os cadernos que tenho encontrado têm papel demasiado fino para aguarela e deixam transparecer a caneta, além de cortarem irritantemente os desenhos a meio. Sei que ficaria com muito mais pinta de Moleskine na mão :), e sei também que isto vai contra a filosofia dos diários gráficos, que praticam o desenho espontâneo, folheável e descartável, mas para já ainda me sinto muito paternalista e protectora face às minhas pobres "vítimas de papel"...


2. Os lápis Staedtler (em três tamanhos, a ver do que gosto mais - as canetas de tinta permanente virão depois...):


3. O estojo de aguarela, também da Van Gogh, com 12 cores e um pincel de desmontar (aqui já aberto e usado pela primeira vez, numa experiência que não revelarei nem sob tortura):


4. E nada de borracha!

Vá, não se riam, eu sei que não vou longe com isto, mas assim pelo menos a pressão é menor. Se ficar tudo uma bodega, vão os materiais para o lixo e não se perde grande coisa. Caso encerrado.

Miú

8 comentários:

  1. Que bela novidade :))))))
    Vou ficar atenta a estes desenhos magníficos. Parabéns!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oh, muito obrigada, Joana! Ainda bem que gostaste!
      Beijinhos

      Eliminar
  2. parabéns, muitos parabéns! :))) beijinhos. há aí talento.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vou ser a próxima Berthe Morisot, Mia, ahahah!

      Eliminar
  3. E qualquer dia um bloco de desenho "homemade". Muito mais barato e dá para desenhar e pintar livremente, sem pressão.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sabes que já pensei nisso, Henrique? E já vi que muitos dos nossos colegas sketchers o fazem. Obrigada pela dica!

      Eliminar
  4. Claro que nos rimos! Rimo-nos contentes por saber que a obra vai aumentar. Esse pack vai-te permitir muito mais experiências, muitas mais opções de trabalho. E o que fazias antes não está em causa; em qualquer altura podes carregar com a mala para aguarelas maiores e mais trabalhadas. Ficamos à espera das primeiras aventuras...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esperemos que sim, Abnose, que isto seja o princípio de um processo de aprendizagem que não esmoreça depressa! E essa possibilidade de escolher outras coisas, de alterar, mudar de ideias e começar tudo de novo é apanágio dos artistas, não é? Logo, também o é de uma "wannabe" como eu...;)

      Eliminar