20 de junho de 2015

AUTOPICTOGRAFIA


Um auto-retrato? O Desafio nº 55 dos Urban Sketchers para o mês de Junho pôs-me a pensar: qual dos meus rostos, de todos os que sem querer assumo ao longo do dia, haveria eu de registar? Em vez de tentar escolher, preferi desenhar, de uma só assentada, alguns dos "eus" que a minha cara revela: o eu triste, o eu divertido, o eu zangado, o eu aflito, o eu espantado, o eu pensativo... Saiu-me um mosaico de Miús, cada qual a dar o seu bitaite para o retrato conjunto:


Como bónus, e porque falamos não só de auto-retratos mas também de auto-análise, deixo aqui a minha versão da "Autopsicografia" de Pessoa - adaptada, com uns quantos pontapés, à realidade "pictórica" de quem, como eu agora, anda por aí de caderno de desenho e aguarelas na mão:


8 comentários:

  1. Um retrato excelente dos teus "eus"! E a veia poética assenta-te que nem uma luva nesta adapatação que deixaria o próprio (Fernando Pessoa) embevecido:)
    Beijinho e até sábado!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigada, Manela! É um retrato um bocadinho esquizofrénico, eheh, mas deu-me imenso gozo fazer.
      Quanto ao Pessoa, bem, tentei não o fazer revolver-se na tumba de embaraço... :)
      Beijinhos

      Eliminar
  2. Gosto do desenho como um conceito para além da sua pele, o visível.

    O artista também é um fingidor e lúcido:
    "E reciprocamente, num gesto largo, transbordante, dei-lhe tudo quanto tinha (Excepto, naturalmente (...))
    Álvaro de Campos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois, Luís, tem razão. Essa lucidez às vezes fica é por exteriorizar...

      "Que bom poder-me revoltar num comício dentro da minha alma!"

      Eliminar
  3. Qué colección de imágenes tuyas has dibujado!! Son magníficas. Eres tú!
    Te felicito y esa poesía adaptada al dibujo es genial.
    Vaya, vaya, cuanto arte hay en esta linda muchacha llamada Miú!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muchas gracias, Joshemari. Eres un "gentleman"! :)

      Eliminar
  4. Gosto imenso dos movimentos que o desenho mostra!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Paulo! Tentei imprimir o dinamismo - e a inconstância - de que todos os nossos rostos são feitos.

      Eliminar