23 de julho de 2015

O PARADOR


Ainda não tinha mostrado o segundo desenho que fiz em Baiona. Trata-se de uma vista contígua à anterior, mas mais à esquerda, captando o Parador - nome muito adequado neste caso, por sinal, pois trata-se de um sítio onde apetece realmente parar. Fica dentro das muralhas do castelo, o qual por seu turno se situa na península que, ventosa e dramática, se projecta sobre o azul do mar. 


E aqui, como de costume, deixo a prova do crime, ao lado da impenitente culpada:


7 comentários:

  1. Ah...Então esta é que é a verdaeira cara da auto-retratada!! Prazer em conhecer ;-)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já aqui tinha publicado outras fotografias minhas, Teresa. :)

      Eliminar
  2. Curiosa a simplicidade da composição. Gosto muito dos tons da muralha+falésia.

    ResponderEliminar
  3. Hola Miú. Después de escribir a tu dibujo anterior, te felicito por este otro. Está muy bien, pero habría reducido un poco la vista del parador para que se viese algo ese mar azul. La composición habría ganado mucho. Perdona Miú, por atreverme a hacerte estos comentarios. No pretendo enseñarte nada. Simplemente darte una opinión sincera.
    Un abrazo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tem toda a razão do mundo, Joshemari! Sabe que essa era mesmo a minha intenção - mas falhada, claro está, eheheh. O papel não me chegou, e tive de fazer duas vistas contíguas - esta e a do mar. Bah! Isto mostra mesmo quão inexperiente sou.
      Muito obrigada pelo comentário instrutivo e não peça desculpa! Eu é que agradeço por me ajudar a melhorar.
      Um abraço!

      Eliminar
    2. Adelante!! Esto pasa a todos!!!

      Eliminar