5 de março de 2016

NOVA IORQUE FORA DE HORAS


Na minha primeira aguarela nocturna, onde me debati com a escuridão do céu em contraste com a euforia dos néons, deixo a minha versão de Times Square, com todas as luzes e todas as cores: 


Olhá-la faz-me sorrir: gostei de ali estar, faz agora 15 anos, apesar da confusão, do ruído, dos apertos, dos engarrafamentos e do caos. Há vida, a rebentar pelas costuras! Noutra fotografia resgatada a um dos meus álbuns de viagens, aqui fica como de costume a minha pessoa, flashada e espectral, mais uma no meio da multidão:


12 comentários:

  1. O desenho está um espanto. Transmite muito bem a sensação, pelo menos a que eu tive quando lá estive.
    :)

    ResponderEliminar
  2. Nova Iorque pode estar fora de horas, mas o desenho, esse, chegou na hora certa. está fantástico, Miú.
    Um beijinho,
    Mia

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Lembras-te do filme do Scorcese, Mia? Esse era uma Nova Iorque menos iluminada e mais intimidante, alucinada, neurótica... Bela história, by the way.
      Um grande beijinho para ti

      Eliminar
  3. Minha querida Caçadora de Desenhos, ou "Caçadora de memórias", este é mais um desenho fantástico, cheio de vida e de cor...
    Beijinho grande!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querida Manela, que seria de mim sem o carinho dos teus comentários, sempre calorosos e superlativos? :)
      Ouve: vai ser esta semana? Que tal sexta-feira ao almoço?
      Bjs

      Eliminar
  4. Hola Miú. En tus dos fotografías que he visto en el blog, tanto en la última, como en la anterior, tengo que decirte que estás preciosa! Bueno y de dibujo, fantástico. Más de dibujo que de pintura. Hay demasiadas cosas, excesivos detalles para mi gusto. Fíjate en la fotografía donde sales tú, de noche. Si te fijas las casas del fondo están fundidas y sintetizadas. En tu pintura no. Como dibujo está bien, amiga!
    Un abrazo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigada pelos elogios tão cavalheirescos, Joshemari! :)
      Quanto à crítica à aguarela, tem toda a razão: é uma pintura muito "barulhenta", nada sintética e bastante caótica. Mas, às tantas, era isso um pouco o que eu queria transmitir... Nova Iorque, para mim, é isso mesmo: é o barulho, a cor, a emoção, a vida! De notar apenas que a fotografia onde eu apareço não foi tirada à noite e sim ao entardecer, quando o céu ainda não está negro e as luzes ainda não se mostram com todo a força.
      Muito obrigada!
      Um grande abraço

      Eliminar
  5. Uau Miú. A aguarela transmite mesmo o caos, as luzes e as misturas de Nova York. Está mesmo real. Beijinhos***

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fico feliz que tenhas gostado, Joana!
      Beijinhos!

      Eliminar